blog filosófico, cultural e político
Quarta-feira, 26 de Outubro de 2005
A GREVE DOS AGENTES DA JUSTIÇA
Não poderíamos deixar em claro a greve dos magistrados e dos funcionários judiciais que paralisou a Justiça durante esta semana.
A Justiça é algo demasiado importante para ser vulgarizada. E aquilo que esta greve fez foi vulgarizar a Justiça.
Concordamos inteiramente que a Justiça tem de ser dignificada. Não que deva estar acima de qualquer suspeita, mas que deva ter no país um grau de credibilidade que a coloque acima das demais instituições, porque no seu bom funcionamento assenta o bom funcionamento de todas as restantes instituições.
Infelizmente a credibilidade da Justiça é o que se sabe, e o que fica demonstrado pela votação que tiveram candidatos às autarquias a braços com ela, como dizemos em editorial.
Não o podem ignorar os seus magistrados ( judiciais e do Ministério Público) nem os seus funcionários. Por isso uma greve teria de ser muito bem meditada, e esta não o foi.
O país tem de aceitar que magistrados e funcionários judiciais tenham vencimentos superiores a outros funcionários de carreiras equivalentes.
Assim o exige a dignidade do seu cargo, e assim o exige o mínimo de prudência do poder político, já que fracos vencimentos tornam os agentes da Justiça mais permeáveis à corrupção.
E esta existe na Justiça, como existe na sociedade, pese embora o Conselho Superior da Magistratura persista em esconder a corrupção existente dentro da magistratura com um argumento que serviu de base à censura: a divulgação da verdade causa alarme social.
Mas tal não significa que os agentes da Justiça tenham benefícios escondidos como o são um subsídio de renda de casa e um sistema de segurança social privilegiados.
O que deve distinguir a Justiça aos olhos dos cidadãos também deve estar claro aos seus olhos. Com isso a Justiça só beneficia, e beneficiam os seus agentes, magistrados e funcionários judiciais.
Tendo benefícios pouco transparentes e que aos outros cidadãos não são acessíveis, embora se reconheça que os seus vencimentos deveriam superiores ao que são, os agentes da Justiça deveriam ter mais cuidado com o exercício do legítimo direito à greve num momento em que o país atravessa as dificuldades que são sobejamente conhecidas.
Por este motivo a greve dos agentes da Justiça é, em nosso entender, injustificada.
E duvidamos que sirva o país, a Justiça e os seus agentes.
Seria bom que servisse para o poder político meditar no modo atrabiliário como legisla, marginalizando quem lida no dia a dia com a Justiça, magistrados, advogados e funcionários judiciais, e a conhece como ninguém, com uma fúria legislativa que só tem paralelo nos os efeitos perniciosos da legislação publicada. E servisse também para que o poder político meditasse na ausência de dignidade, que não só funcionalidade, de muitos tribunais. Ambos factores muito importantes para o bom funcionamento da Justiça.
Mas também quanto a isto, a olhar para o autismo das reacções dos dirigentes políticos, infelizmente parece que a greve não vai servir para nada.

HENRIQUE PRIOR


publicado por henrique doria às 22:52
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|

Domingo, 23 de Outubro de 2005
Mário Elói-A Fuga
eloy_pereira10g.jpg


publicado por henrique doria às 16:44
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|

Sábado, 22 de Outubro de 2005
EU NUNCA FUI AVIADOR
Eu nunca fui aviador. Mas é como se o fosse. E planador.
À noite mergulho no vazio. Dou comigo a cair duma falésia de ónix. Suga-me o olho branco do abismo. A queda é grande, e a meio da viagem vou a suar de pânico.
Mas, quando estou prestes a esmagar-me contra a rocha, subitamente transformo-me num aviador. Confiante e silencioso, mesmo sem qualquer avião.Olho a paisagem debaixo de mim com a serenidade dos seres que planam. E vôo com as asas invisíveis de anjo.
Eu que em tantas noites reinicio a queda.


publicado por henrique doria às 19:58
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|

Domingo, 16 de Outubro de 2005
TUDO GUARDEI
Tudo guardei
do que me deram as brancas aves
das primeiras horas.

O cheiro do mosto magoado
o suor chegando
do grande segredo da noite
os corpos bêbados de silêncio

o sussurro das casas
sobre as árvores
o milho das águas
nas obscuras arcas

e húmidas as palavras
-tantas que me cresciam:

avô estrela casa
barco rio mar
terra tantas vezes terra
mulher mulher mulher

-todas guardei com amor tanto
que não posso já senão perdê-las.

HENRIQUE DÓRIA-Círculo da Terra


publicado por henrique doria às 20:04
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
|

Domingo, 9 de Outubro de 2005
LONGE
Um tipo bêbado perguntava a um cego: que tal achas o fogo de artifício?
E o cego respondia, extasiado:
-Lindo!Lindo!
A seu lado, um branco baixo dançava com uma preta alta. Ambos tortos, para lados opostos, de modo a que a parte torta de um encaixava perfeitamente debaixo da parte torta de outro, e o branco baixo parecia um estranho apêndice da preta alta.

Eu estava então perdido numa noite longínqua, num baile da aldeia, de que só recordo isto - e o solitário grito do saxofone atravessando o céu e tocando as estrias de todas as estrelas.


publicado por henrique doria às 11:54
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
|

Quinta-feira, 6 de Outubro de 2005
A TURQUIA E A UNIÃO EUROPEIA

Apesar de muita propaganda em contrário, nomeadamente do nosso Ministro dos Negócios Estrangeiros Freitas do Amaral, a entrada da Turquia na União Europeia continua adiada para o dia de não se sabe quando.
Alguns líderes europeus, acompanhando os piores sentimentos da população europeia no que toca ao racismo e à xenofobia, querem é preservar-se para, aproveitando esses baixos sentimentos, deles tirarem partido eleitoral. O caso mais flagrante é o de Nicholas Sarkozy, ministro francês e candidato a candidato à Presidência da República Francesa.
É um grave sinal de cegueira política continuar a propagandear contra a entrada da Turquia na União Europeia, como o fazem alguns líderes europeus, sem perceber até que ponto a presença de uma nação maioritariamente islâmica na União Europeia significa para esta um acréscimo de liberdade e de segurança.
Se a propagandeada liberdade religiosa defendida pela União não é palavra vã. Se a União não vira, na prática, as costas aos mais pobres. Se a União sabe a importância de construir um anel de protecção com a adesão de um país que não se situa maioritariamente na Europa. Se, finalmente, pelo exemplo de liberdade, de tolerância e de progresso que a Turquia, como país da União Europeia, passaria a significar para o mundo islâmico, a União Europeia pretende influenciar a instauração da democracia noutros países islâmicos. Se tudo isso acontecesse, os líderes europeus acelerariam o mais possível a adesão da Turquia à União.



publicado por henrique doria às 00:18
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Sábado, 1 de Outubro de 2005
O GRANDE ENSINO
O grande ensino é aquele que desperta dúvidas, que encoraja a dissidência, que prepara o aluno para a partida ( «Agora deixa-me», ordena Zaratustra). No final, um verdadeiro Mestre deve estar só.

GEORGE STEINER-As lições dos Mestres


publicado por henrique doria às 23:07
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Agosto 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


posts recentes

POBRE AVÓ QUE ORA

SOMOS APENAS ÁGUA

FRAGMENTO

FRAGMENTO

CORREM EM MIM TRÊS RIOS

EM MEMÓRIA E LOUVOR DE AL...

OLHO PARA MIM

FRAGMENTO

VIESTE AVE DE FOGO

NADA É ETERNO

arquivos

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Outubro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Abril 2013

Março 2013

Dezembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

blogs SAPO
subscrever feeds