blog filosófico, cultural e político
Sábado, 25 de Fevereiro de 2006
TANKA
Toco a paciência
Terna dos teus olhos boi-
São a dolorosa
Nora-a luz da minha infância
Onde o mar da alma foi.

HENRIQUE DÓRIA - Tanka


publicado por henrique doria às 14:47
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito
|

Sexta-feira, 24 de Fevereiro de 2006
ESPANHA
A Espanha de hoje trivializou-se, tornou-se um país mole.Já não é o país dos grandes santos nem dos grandes ateus. O último "santo" que produziu, o cura Escrivá, é uma caricatura de santo. Um confessor e acólito de banqueiros promovido a santo por uma Igreja ávida de fabricar santos.Os grandes ateus também os não tem já Espanha, depois da morte da Pasionaria.
O ardor espanhol desapareceu, desfez-se nas noites da chamada "movida", onde os espanhóis adoptam o consumismo como uma voluptuosidade fraca.
Tudo se passa sem paixão nem sofrimento, estados de alma que esta sociedade de bem estar dispensa.
Em Espanha, Saturno já não devora os próprios filhos, como Goya pintou no seu quarto. Limita-se a anestesiá-los para sempre.

HENRIQUE DÓRIA-Fragmentos


publicado por henrique doria às 09:25
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Sábado, 18 de Fevereiro de 2006
COM O INVERNO CHEGOU O SILÊNCIO
Com o Inverno chegou o silêncio
E com o silêncio-vendado
Partiram os olhos
As duas rolas
O pássaro-cantor
E, sim, os luminosos lábios
Que hás-de sentir mesmo sobre a fronte fria
Os olhos iriam fazer um vinho
Acidulado e fresco
As rolas uma cabana sem céu
O pássaro-cantor um oboé voando sobre as águas.

E a tua alma nadadora foi
De ilha em ilha
Sempre na cinza do seu rasto.

HENRIQUE DÓRIA-Mar de Bronze


publicado por henrique doria às 10:08
link do post | comentar | ver comentários (16) | favorito
|

Domingo, 12 de Fevereiro de 2006
CHAGALL-Dia de Chuva
gpc_work_large_373.jpg


publicado por henrique doria às 22:38
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|

HABITAS DUAS CASAS
HABITAS DUAS CASAS, tu, Eterno, in-
habitável. Por isso
nós construímos e construímos. Por isso
ela aí está, esta
pobre camarata,-à chuva,
aí está ela.
Vem, amada.
Deitemo-nos aqui, esta
é a parede divisória-: Assim
ele tem que chegue de si próprio, duas vezes.

Deixa-o, ele
que se tenha por inteiro, como metade
e mais outra metade. Nós,
nós somos a cama de chuva, ele
que venha e nos mude a roupa

.............................

Ele não vem, não nos muda a roupa.

PAUL CELAN- Rosa de Ninguém


publicado por henrique doria às 22:18
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Sábado, 11 de Fevereiro de 2006
CENSURA RELIGIOSA
Segundo a opinião de Freitas do Amaral e do Grupo Parlamentar do PS, terá de haver muito cuidado com a publicação de textos e caricaturas. Felizmente os parlamentares do PS não leram OS LUSÍADAS. Se tivessem lido, correríamos o risco de futuras edições de OS LUSÍADAS virem censuradas.
Dou uns pequenos exemplos:

"A nau da gente pérfida se enchia"

"Oh! pérfida, inimiga e falsa gente"

"Do falso Mahamede ao Céu blasfema"

Ó míseros Cristãos....
...
Não vedes a divina Sepultura
Possuída de Cães...

"...o vicioso
Maoma...

"Em forma de Profeta falso e noto

"...da torpe Seita,"

"»Medina abominabil..."

Etc.Etc.Etc.
Não menos espantosa foi a conclusão do senhor deputado que foi porta-voz do PS para a questão: concluiu que o autor das caricaturas e os assassinos e incendiários muçulmanos estavam "bem uns para os outros".
Dispensam-se comentários para tal conclusão.
Repito o que antes já escrevi: o que se está a passar com alguns fanáticos muçulmanos é puro fascismo. É puro crime.Como tal deve ser tratado e não como uma questão religiosa.
E abdicar da defesa da liberdade e ter complacência com os piores criminosos ( note-se que eles matam quem nada tem a ver com as caricaturas), é traição.


publicado por henrique doria às 23:10
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

Quinta-feira, 9 de Fevereiro de 2006
TANKA
Somos tudo e nada
Quando pensamos o mundo
E o amor que traga
A morte e com ela a vaga
Que nos levará ao fundo.

Poema de 5-7-5-7-7 sílabas acabado agora de escrever, respondendo a um desafio de alguém que ama a vida e sabe da existência da morte.


publicado por henrique doria às 00:21
link do post | comentar | ver comentários (11) | favorito
|

Revoltante
É revoltante ver como os dirigentes ocidentais abdicam perante o fascismo islâmico. Como Chamberlain abdicou em Munique perante Hitler.


publicado por henrique doria às 00:14
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 5 de Fevereiro de 2006
EL HOMBRE TRISTE
Lloran voces sobre mi corazón...
No más pensar en nada.
Despierta el recuerdo y el dolor,
Tened cuidado con las puertas mal cerradas.

Las cosas se fatigan.

En la alcoba,
Detrás de la ventana donde el jardín se muere,
Las hojas lloran.

En la chaminea languidece el mundo.
Todo está obscuro,
Nada vive,
Tan sólo en el ocaso
Brillan los hojos del gato.

Sobre la ruta se alejaba un hombre.

El horizonte habla,
Detrás todo agonizaba.
La madre que murió sin decir nada
Trabaja en mi garganta

Tu figura ilumina al fuego
Y algo quiere salir.
El chorro de água en el jardín.

Alguien tose en la otra pieza,
Una voz vieja.
Cuán lejos!

Un poco de muerte
Tiembla en los rincones.

VICENTE HUIDOBRO


publicado por henrique doria às 22:32
link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito
|

DALI - Eu mesmo
Dali_Eu_mesmo.jpg


publicado por henrique doria às 22:03
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Dezembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


posts recentes

DESTINADOS À TERRA

CHINESICE

FRAGMENTO

FRAGMENTO

POBRE AVÓ QUE ORA

SOMOS APENAS ÁGUA

FRAGMENTO

FRAGMENTO

CORREM EM MIM TRÊS RIOS

EM MEMÓRIA E LOUVOR DE AL...

arquivos

Dezembro 2017

Outubro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Outubro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Abril 2013

Março 2013

Dezembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

blogs SAPO
subscrever feeds