blog filosófico, cultural e político
Domingo, 26 de Novembro de 2006
O QUE ESTÁ EM CIMA É IGUAL AO QUE ESTÁ EM BAIXO-Mário Cezariny


publicado por henrique doria às 23:33
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

MÁRIO CEZARINY PÔS-SE A ANDAR

Alguém escreveu no INCOMUNIDADE que o Mário se pôs a andar.

Pôs-se a andar, não.Ela é que o pôs a andar. Ela, a Senhora Dona Morte. De certeza porque o Mário era um homem muito inteligente e previa bem o futuro é que ele não gostava de mulheres. Ele bem sabia o que há muito ela lhe estava a tramar.



publicado por henrique doria às 22:53
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Sábado, 25 de Novembro de 2006
ÀS VEZES DESLUMBRA-NOS A ÁGUA

Às vezes deslumbra-nos a água

o súbito voo

a antiga estrela

com o seu interior emudecido.

 

Depois os lábios

que esperam contra a sombra

e essa estranha e dupla solidão

encontram em espasmo a antiga inocência.

 

Barcos que o azul levou

pétalas que se erguiam quando tocadas

lágrimas inquietas como orlas do mar

 

-e a noite onde o silêncio arde

em ansiedade

como o olho da águia.

 

HENRIQUE DÓRIA-Círculo da Terra



publicado por henrique doria às 00:16
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Quinta-feira, 23 de Novembro de 2006
DEUS

Pensar em Deus, para mim, é pensar no Nada que é Tudo, na insondável ligação que há em Tudo, e entre o Tudo e o Nada.

E na luz íntima de Tudo.

 

HENRIQUE DÓRIA-Fragmentos



publicado por henrique doria às 08:49
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

Domingo, 19 de Novembro de 2006
BUSH E OS MUÇULMANOS

            Há seis anos, num texto publicado num jornal, escrevi que o grande problema de George Bush e dos que o rodeavam era ignorarem a história, ignorarem o que sucedeu a Alexandre o Grande quando, há 2.400 anos, se quis meter no vespeiro do Afeganistão. Alexandre O Grande era não só um grande general, mas também um astuto político. E percebeu que, em vez de se meter numa guerra, o melhor seria casar com uma princesa local, obter a adesão de um potentado, respeitar os seus costumes, para dominar aquelas terras hostis.

            Sustentado na sua arrogância imperial, pensaram Bush e os que o rodeavam que fácil seria conquistarem pelas armas o Afeganistão e o Iraque, e colocarem lá gente da sua confiança, que tudo correria pelo melhor.

            Percebeu agora quanto estava errado. A América estava a arriscar-se a ter uma derrota ainda mais estrondosa, e, sobretudo, muito mais perigosa do que aquela que teve no Vietnam.

Bush percebeu isso. E suspeito que a vitória dos democratas foi recebida por ele com alívio, pois é a melhor forma de retirar do Iraque sem perder a face.

Mas, quer para Bush quer para aos democratas  que vão co-governar a América nos próximos dois anos, seria bom que lessem, pelo menos em resumo, a obra de um grande autor grego: Anabase, de Xenofonte.

            A Anabase de Xenofonte narra a expedição e retirada de cerca de 10 mil gregos que  entraram na Pérsia para ajudarem Ciro, o Moço, na luta pelo poder contra seu irmão Ataxerxes. Derrotados na batalha de Cunaxa, os homens que restaram da expedição grega voltaram para a Grécia através de sofrimentos enormes, sendo a chegada à Grécia só possível pela condução sábia de cinco generais, o mais destacado deles o próprio Xenofonte.

            Foi já há muitos anos que li essa obra, mas ainda hoje recordo a emocionada exclamação dos gregos ao chegarem ao mar, sabendo que do outro lado estava a Grécia: Talassa! Talassa! ( Mar! Mar!).

            Nele Bush e os democratas encontrarão muitas lições sobre como deverão retirar do Iraque sem um sofrimento insuportável para os soldados americanos, que, juntamente com os iraquianos, foram quem mais sofreu nesta guerra.

 

 



publicado por henrique doria às 00:53
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|

Sábado, 11 de Novembro de 2006
O SALAZARISTA DR: RUI RIO

                       

Para se entrar na função pública, no tempo de Salazar, qualquer cidadão teria de assinar um documento em que afirmava a sua concordância com a governação de Salazar e do seu partido único, a União Nacional. O ditador de Santa Comba Dão identificava-se a si próprio e ao seu partido como sendo todo o país e todos os partidos. E nunca deixou de considerar isso como uma democracia, pelo menos depois de que as democracias triunfaram na Segunda Grande Guerra Mundial.

O Presidente da Câmara do Porto, Dr. Rui Rio, dá-nos agora uma versão actualizada do salazarismo. Para qualquer instituição que no exercício das suas funções, quer ( ou sobretudo) culturais, quer sociais, o Dr. Rui Rio exige a assinatura duma declaração de que não põem em causa aquilo a que ele chama o bom nome do Porto.

O conteúdo da declaração é, no fundo, o mesmo: para poder trabalhar, qualquer pessoa ou instituição tem de se comprometer que se conforma com o modo como o Dr. Rui Rio governa o Porto e abster-se de o criticar. A ditadura que Salazar exercia no país, exerce-a agora o DR. Rui Rio no Porto, nos moldes possíveis num país democrático.

Mas não é só nisso: o Dr. Rui Rio está a fazer na Câmara do Porto uma limpeza de todos os que são suspeitos de pertencerem à oposição, para nela instalar os filiados na sua União Nacional, o PSD. Está a ser uma 28 de Maio silencioso no meios de comunicação social, embora não dentro da Câmara onde o mal estar entre os funcionários está instalado, e as saídas da Câmara por alguns funcionários já não poderem aturar o Dr. Rui Rio e os seus homens ou mulheres de mão se aceleram.

O Dr. Rui Rio está assim a conseguir o seu objectivo: encher a Câmara dos seus homens de mão, como Salazar encheu o país dos homens da União Nacional.

Claro que tudo isto só é possível pela passividade da liderança do principal partido da oposição, o Partido Socialista, cujo apagamento, ressalvando alguns esporádicas intervenções do Dr. Francisco Assis, é confrangedor.

Face à passividade do PS sobre a actual situação na Câmara do Porto, resta aos cidadãos, particularmente às instituições e grupos de intervenção cultural, lutarem, como o têm feito, contra o ataque à cultura e à democracia que o Dr. Rui Rio está a levar a cabo na Câmara do Porto.

É um dever de todos os cidadãos livres e que amam a cultura dizerem ao Dr. Rui Rio: basta.



publicado por henrique doria às 14:58
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|

DALI-Extensão Química


publicado por henrique doria às 14:45
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Maio 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


posts recentes

VEM

O AMOR

CANTA CORAÇÃO CANTA

MULHER -LEITO PEQUENO

VOLTA O MUNDO AO CONTRÁRI...

O AMOR

FRAGMENTO

OUVE O TAMBOR DO MAR

FRAGMENTO

FRAGMENTO

arquivos

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Outubro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Abril 2013

Março 2013

Dezembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

blogs SAPO
subscrever feeds