blog filosófico, cultural e político
Domingo, 26 de Dezembro de 2010
HÁ-DE SER ENTERRADO VIVO

 

Há-de ser enterrado vivo

O meu coração azul

O meu coração esponja

Do vento que leva a beleza

Das mulheres

 

O meu coração contrabando de estrelas

E caçadores noturnos.

 

 

Há-de ser enterrado com as marés

E os pedacinhos de ossos

O meu coração alto

A iluminar as águas

O meu coração candelabro

Longe da margem

 

O meu coração fogo e véspera

Voadora que passa pelo

Mundo como uma centelha.

 

 

Há-de ser enterrado no céu

O meu coração aéreo

O meu coração insensato

Bilha recolhendo o raio

Sempre pronto a explodir

A incendiar o meio dia a casa

Cão maior ladrando à lua

A algo a perder de vista, à vida

Desordem sobre os sinos

 

Debaixo do bronze e dos estigmas

Cisne no horizonte

Iludindo-se a si e a mim

Com a sua língua louca.

 

 



publicado por henrique doria às 20:35
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|

Terça-feira, 21 de Dezembro de 2010
A ARTE DA FUGA

André Derin

  

Há para aí um blog que tem o atraente nome de A ARTE DA FUGA, onde pontificam clérigos do liberalismo económico. Cheguei lá atraído pelo nome, que me surgiu a partir do blog da Irene Pimentel. Parece, pelo título, gente desempoeirada. Mas é só a máscara da fantasia, porque está ali, como no BLASFÉMIAS  e blogs semelhantes, a nudez da verdade do mais atávico conformismo com tudo o que está mal neste mundo, a começar pelo poder do dinheiro.

E sobre um texto em que eles zurziam na intervenção do Estado na economia, escrevi lá este comentário:

 

Acho que sim, que bom bom é o Estado não chatear estes patrões, deixá-los roubar o que resta à vontade, como roubaram os milhões que vieram a Europa entre 85 e 95. Pode ser que com o dinheiro assim roubado consigam tirar uns cursuzitos nas Novas Oportunidades para aproximarem o seu nível do dos seus empregados. E, depois, com o Cavaco à frente, vão fazer caridade e dar mais uma sopa aos pobres.
Estes voltarão a cultivar A ARTE DA FUGA para o estrangeiro como o fizeram nos anos 50 e 60 do salazarismo de boa memória.
Entretanto, outros praticarão ARTE DA FUGA como o fez Pinochet quando não deixava o Estado intervir na economia: intervinha ele para fazer fugir o dinheiro do Chile para as suas contas no estrangeiro. E os senhores do BPN e do BPP, igualmente peritos na ARTE DA FUGA, com os temas e variações que nós sabemos.
Infelizmente, não há ARTE DA FUGA que faça fugir gajos assim deste país - e deste mundo.
E Cavaco anuncia o regresso de novos mestres na ARTE DA FUGA.
Parece que a malta daqui espera um bancozito para praticar A ARTE DA FUGA num cravo bem temperado.

 

Como pessoa muito inteligente e liberal que é, com toda a certeza, o homem da ARTE DA FUGA escreveu este comentário ao meu comentário:

 

deixe-se de baboseiras.

 

Mas eu não deixei, teimoso que sou.

E vai daí escrevi-lhe que:

 

Os maus resultados da intervenção do Estado na economia estão espelhados nos países nórdicos, países do mundo onde a intervenção do Estado na economia é maior, e com os mais elevados impostos do mundo. Como toda a gente sabe, com esta política desastrosa, os países nórdicos são os menos livres, mais miseráveis e infelizes do mundo.

Pelo contrário, o Chile de Pinochet, onde a liberalíssima Escola de Chicago levou a liberdade para escolher e a minimização da intervenção do Estado na economia às últimas consequências, como toda a gente também sabe, tornou o Chile num paraíso de liberdade, bem estar geral, e felicidade.

 

A isto o liberalíssimo escrivão da ARTE DA FUGA afirmou que eu era um troll, e que que iria apagar, doravante, todos os meus comentários.

E apagou mesmo.

Confesso que achei piada a chamarem-me troll. Pela primeira vez na vida me senti NA CAVERNA DO REI DA MONTANHA ( talvez o dito liberal saiba o que é isso).

E achei ainda mais notável a inteligência e o amor à liberdade do tal escrivão.

Com gente assim LIBERALÍSSIMA no poder, bem poderemos começar a praticar A ARTE DA FUGA  para o exílio, que é a única arte que nos será permitida em alternativa à prisão.

 



publicado por henrique doria às 21:39
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Domingo, 19 de Dezembro de 2010
É PRECISO TER LATA!

O descaramento dos nosso patrões ( patrões sim, porque empresários temos poucos, embora a coisa esteja a melhorar) é notável.

E o descaramento de Cavaco, choramingando lágrimas de crocodilo sobre a miséria que grassa no nosso país, não menos notável.

Estes patrões que lutam contra o aumento do salário mínimo para 500 euros, e pedem facilidades e para pagar menos nos despedimentos, foram exatamente aqueles que ROUBARAM e DESBARATARAM os milhões que nos foram dados pela União Europeia, desde 1985,e que teriam permitido que gente capaz e honesta tivesse feito um país muito melhor do que ele é.

Portugal é dos poucos países do mundo onde os patrões são menos qualificados que os empregados, como o demonstram todos os estudos. E os que não obtiveram para si próprios qualificações, roubaram e desbarataram, têem ainda a lata de clamar contra quem trabalha por conta deles ou do Estado.

A palavra árabe cabrão, deu na língua portuguesa patrão. Para quantos patrões não é apropriada esta riqueza semântica!

E o cara de pau Cavaco, que permitiu, durante o seu mandato como primeiro ministro, que esses milhões recebidos ( a pimenta da Índia e o ouro do Brasil do século XX) fossem roubados e desbaratados, muitos deles pelos que o rodeavam, e que ainda não deu uma palavra sobre o salário mínimo nacional, vem agora choramingar contra a pobreza lágrimas de crocodilo.

É PRECISO TER LATA!



publicado por henrique doria às 19:50
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Sábado, 18 de Dezembro de 2010
NÃO É MEIA NOITE QUEM QUER

 

 

 

Não é meia noite quem quer. Mas muito mais difícil é ser meio dia.



publicado por henrique doria às 14:56
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Segunda-feira, 13 de Dezembro de 2010
PISA

Tuttomondo-Keith Haring

 

Nos longínquos anos 90, num congresso do PS, apresentei uma moção setorial sobre educação. Nela propunha o que veio, em meados desta primeira década de 2000, a ser adotado: o estudo acompanhado. A proposta era mais vasta: implicava um maior tempo de permanência dos alunos nas escolas, p.ex., bem sabendo que os pais, na sua maioria esmagadora, se demitem do dever de educar.O conceito foi discutido, a moção aprovada por uma pequena maioria ( foi das poucas submetidas a votação)e a ideia foi posta em prática mais tarde.Não descobri a pólvora. Certamente que alguém, antes de mim, teve a ideia. Só que não conheço outra proposta, antes da minha, em qualquer congresso de qualquer partido. Mas o resultado da medida está à vista.

Abandonei o PS porque não passa de um partido captado pela gente da Mota/Engil, do Ricardo Salgado, do Belmiro de Azevedo e companhias. Mas não deixo de considerar que o caminho das aulas de substituição  ( embora não exatamente nesta versão posta em prática pelo  ME de Sócrates) e do estudo acompanhado é um bom caminho - o único capaz de retirar o país do conservadorismo e da ileteracia atávica em que sempre viveu.



publicado por henrique doria às 22:37
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 5 de Dezembro de 2010
BEBE O PURO FOGO

António Carmo

 

Bebe o puro fogo

Aquele que consome o bosque

E os aloés.

Morde a água

Aquece-te no vento e na tempestade

Oferece à montanha o coração

Caído.

 

Incendeia-te no vinho do deserto

Que veio com o maná da noite,

 

Voa

Com o teu vestido branco

E o teu cinto vermelho

Constrói a abóbada celeste.

Enche-te de estrelas

E de pérolas

Até ao horizonte.

 

Descobrirás assim o teu anjo

Aquele que te guarda as portas da dor

E do paraíso.



publicado por henrique doria às 15:19
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


posts recentes

FRAGMENTO

POBRE AVÓ QUE ORA

SOMOS APENAS ÁGUA

FRAGMENTO

FRAGMENTO

CORREM EM MIM TRÊS RIOS

EM MEMÓRIA E LOUVOR DE AL...

OLHO PARA MIM

FRAGMENTO

VIESTE AVE DE FOGO

arquivos

Outubro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Outubro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Abril 2013

Março 2013

Dezembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

blogs SAPO
subscrever feeds