blog filosófico, cultural e político
Quarta-feira, 28 de Dezembro de 2011
COMENTÁRIOS

 

A Nietzsche, O Crepúsculo dos Deuses.

 

Não quero, de uma vez por todas, saber muitas coisas.-A sabedoria também traça os limites ao conhecimento.

 

Sabedoria: saber alguma coisa muito importante entre algumas coisas.

 

 

Mediante a sua natureza selvagem, o homem liberta-se da sua não natureza, da espiritualidade...

 

Só construindo a sua alma o homem diminuirá o poder do seu cérbro reptiliano.

 

 

Como? É o homem apenas um erro de Deus? Ou é Deus  unicamente um erro do homem?

 

O homem é apenas a conjugação do acaso e da necessidade. E Deus uma resposta ao medo dos homens face ao acaso e à necessidade.

 

 

Ajuda-te a ti mesmo: em seguida, todos te ajudarão.Princípio do amor ao próximo.

 

O cinismo é o caminho mais curto para a solidão.

 

 

Pode um burro ser trágico? - Sucumbir sob o peso que não se pode levar nem rejeitar, eis o caso do filósofo.

 

Mas todo o burro é trágico, como o demonstrou Robert Bresson em Peregrinação Exemplar: o seu horizonte é a morte.



publicado por henrique doria às 09:25
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Sábado, 17 de Dezembro de 2011
ABAIXO DE RATOS

 

( artigo publicado no semanário Grande Porto)

 

Um estudo feito por cientistas da universidade de Chicago, e recentemente publicado na revista Science, provou que os ratos sentem empatia entre eles.

O estudo consistiu no seguinte: colocaram-se dois ratos dentro de uma caixa de plástico transparente, fechada, mas cuja porta poderia ser aberta do interior e do exterior.Um pouco afastado da caixa colocaram um chocolate. Depois de aberta pelo interior, a porta fechava imediatamente logo que o primeiro rato saísse, deixando o outro rato fechado. O rato que conseguira sair dirigia-se ao chocolate. Mas, perante o chamamento do seu amigo enclausurado, em vez de se virar ao chocolate e o comer só ele, voltava para trás, libertava o amigo, e partilhavam ambos o chocolate que os investigadores tinham colocado à sua disposição.

Face a esta admirável lição de solidariedade entre os ratos ( pelos vistos partilhada por outros animais, nomeadamente macacos) não podemos deixar de nos lembarar das doutrinas dos economistas liberais que dominam o mundo contemporâneo, incluindo este pobre país agrícola, como dizia Salazar.

Segundo os liberais, esse comportamento solidário dos ratos, transposto para os humanos é altamente reprovável, porque antieconómico, e, quiçá, antihumano. Na verdade, seguindo o raciocínio liberal, o comportamento lógico dos ratos em situação idêntica deveria ser o seguinte:o rato que conseguiu safar-se primeiro da gaiola deveria dirigir-se ao chocolate e comê-lo todo. Só depois, e se não tivesse um pedaço de queijo que lhe cheirasse, voltaria para trás a libertar o seu colega.

Também seguindo o raciocínio liberal, adoptando este comportamento de rato economicus, daqui resultaria que, por efeito de uma mão invisível, os dois ratos acabariam por ficar bem e contribuir para o progresso geral da classe dos ratos. Mesmo que um comesse o chocolate quase todo e o outro se esganasse de fome, e ainda que tal acontecesse repetidamente, porquanto um dos ratos era mais apto que outro.

É claro que o rato mais apto, depois de abocanhar quase todo o chocolate existente, se tivesse os sentimentos de solidariedade cristã dos liberais, sempre daria uns restinhos de chocolate ao seu colega menos apto. Este ficar-lhe-ia eternamente grato, e o mais apto teria montanhas de chocolate como prémio no reino dos céus.

Mas o que os liberais querem para os humanos não o querem os ratos para eles. Preferem a solidariedade, e partilhar com os menos aptos a doce comida que lhes é dada.

E, então, falando em sentimentos e dignidade humana, só poderos concluir: os liberais colocam os humanos abaixo de ratos.



publicado por henrique doria às 20:59
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Domingo, 11 de Dezembro de 2011
O MEU ANIVERSÁRIO

 

Os anos fixam-se ao céu como nuvens cor de púrpura que passaram por mim, distantes de tudo e de mim, voando devagar com a serenidade de anjos frios.

Como os anos, como as nuvens, eu tenho passado o tempo com indiferença e esquecimento, alheia a mim mesma porque igual a mim mesma, nem feliz nem infeliz, porque essas categorias da alma não têm sentido naquela que já não consegue ser outra coisa senão igual a si mesma.

Mas ontem foi o dia em que eu surgi à luz curva do mundo. E um homem que eu quase esquecera lembrou-se de mim, lembrou-me que, outrora, eu fora uma mulher diferente de mim mesma, que tivera paixões, paisagens, estados de alma.

Como estou? Por onde tenho andado? O que tenho feito?

De súbito, não lhe soube responder a estas perguntas que, há muito, eu me esquecera de fazer a mim mesma.

............

 

HENRIQUE DÓRIA- Viagem para uma Nebulosa



publicado por henrique doria às 14:08
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Domingo, 4 de Dezembro de 2011
MEMÓRIAS - RAUL BRANDÃO

                            

 

"A que se reduz afinal a vida? A um momento de ternura e mais nada...De tudo o que se pasou comigo só conservo a memória intacta de dois ou três rápidos minutos. Esses sim! Teimam, reluzem lá no fundo, inebriam-me, como um pouco de água fria embacia o copo."

 

Não conheço mais belo livro de memórias. E creio bem que não o haverá, em parte nenhuma do mundo. Esse amor ao homem, às suas raízes, essa sensibilidade quase nevrótica, essa beleza que nos dói de tanto a amarmos, é toda a escrita de Raul Brandão. Mas nas MEMÓRIAS é o seu mundo, um mundo em mudança. Onde deixámos de crer e ainda não cremos.

Aquele mundo, o mundo de Raul Brandão, é nosso contemporâneo. Com as suas farsas, com os seus palhaços, com os seus pobres e, sobretudo, com o seu HÚMUS.

Neste mundo de simulacros, em que o próprio Satanás morreu estrangulado em ondas artezianas, o homem está a ser levado pelo poder a abdicar de si próprio. Este mundo quer transformar-nos em seres impotentes, em NEFELIBATAS.

Raul Brandão ensina-nos o único caminho para começarmos a crer: a ternura.

 

HENRIQUE DÓRIA- Comentários



publicado por henrique doria às 15:17
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


posts recentes

CANTA CORAÇÃO CANTA

MULHER -LEITO PEQUENO

VOLTA O MUNDO AO CONTRÁRI...

O AMOR

FRAGMENTO

OUVE O TAMBOR DO MAR

FRAGMENTO

FRAGMENTO

NO BRILHO TRIUNFANTE

FRAGMENTO

arquivos

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Outubro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Abril 2013

Março 2013

Dezembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

blogs SAPO
subscrever feeds