blog filosófico, cultural e político
Quarta-feira, 31 de Março de 2004
VENTO DO ORIENTE, VENTO DO OCIDENTE
VENTO DO ORIENTE, VENTO DO OCIDENTE
As relações entre o Oriente e o Ocidente têm-se caracterizado por movimentos sucessivos de fluxo e refluxo de uma parte e de outra.
A primeira tentativa de dominação foi levada a cabo pelos persas comandados por Xerxes, sobre os gregos, à frente dos quais se colocou Leónidas, rei de Esparta. O combate notável deu-se na estreita passagem das Termópilas, onde trezentos espartanos enfrentaram um exército de cerca de uma centena de milhar de persas. Foram todos mortos, incluindo Leónidas, mas o seu sacrificio permitiu a reorganização das tropas gregas, que, pouco depois, comandadas por Temístocles, no combate naval de Salamina, destruiriam a esquadra persa, e obrigariam Xerxes a uma retirada humilhante, salvando assim o Ocidente de ser dominado pelo Oriente, e permitindo a criação da civilização ocidental sobre os alicerces da civilização grega, e da romana que lhe sucederia.
Fossem os gregos esmagados nas Termópilas e em Salamina pelo poderosíssimo exército persa, e o mundo ocidental não seria o que é.
Depois desta tentativa de conquista do Ocidente pelo Oriente, foi a vez de o Ocidente levar a cabo a conquista do Oriente através de Alexandre, O Grande, rei da Macedónia. Alexandre levou os seus exércitos até ao rio Indo, e dominou toda as terras entre a Macedónia e a actual Índia, incluindo o actual Afeganistão. Depois da sua morte, o império que construíra estilhaçou-se, passando-se um período em que Oriente e Ocidente se influenciariam reciprocamente.
Mais tarde, o Império Romano haveria de conseguir submeter grande parte do Oriente, estendendo as suas fronteiras até ao rio Eufrates, no actual Iraque.
Após o declínio e queda do Império Romano, foi a vez do Oriente, através dos Árabes, dominarem o Ocidente. Essa dominação foi travada em Poitiers por Carlos Martel, mas haveria de permanecer na Península Ibérica durante vários séculos. Parecia que, após a tomada de Comnstantinoçla pelos turcos, em 1453, o Oriente subjugaria o Ocidente, mas tal não haveria de acontecer, já que os turcos foram derrotados às portas de Viena, que nunca consegiuiram conquistar. A batalha decisiva pela supremacia deu-se em 1571, em Lepanto, na Grécia, onde a esquadra turca foi aniquilada pela esquadra espanhola e dos seus aliados.
Desde então os ventos sopraram a favor do Ocidente, atingindo o domínío ocidental o seu cume no final do século XIX, em que praticamente todo o mundo, até à China, era dominado pelos ocidentais, liderados pela Inglaterra.
Mas, após o final do século XIX, tem declinado o domínio do Ocidente sobre o Oriente. Foi a era do Meiji, no Japão, foi a Rública Chinesa de Sun Yet Sen, foi a independência da Índia, e, mais tarde, da Indochina. O refluxo do domínio do Ocidente sobre o Oriente não tem parado, e a actual invasão do Afeganistão e do Iraque pelo Império Americano não é mais que um episódio nesse refluxo.
Começam agora a chegar notícias sobre uma aliança económica entre a China e o Japão. Com o peso geográfico e populacional que o eixo Pequim-Tóquio tem no mundo, um novo vento, não de carácter militar, mas de carácter económico, mais consentâneo com o tempo presente, passará a soprar do Oriente para o Ocidente.
É um novo fluxo do Oriente que se anuncia. Infelizmente o Ocidente, incluindo a América, não tem dirigentes à altura de enfrentarem este novo vento vindo do Oriente. Esperemos que o mundo ocidental faça surgir uma nova classe dirigente capaz de enfrentar o futuro com a inteligência que os novos tempos exigem.


publicado por henrique doria às 01:01
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Dezembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


posts recentes

DESTINADOS À TERRA

CHINESICE

FRAGMENTO

FRAGMENTO

POBRE AVÓ QUE ORA

SOMOS APENAS ÁGUA

FRAGMENTO

FRAGMENTO

CORREM EM MIM TRÊS RIOS

EM MEMÓRIA E LOUVOR DE AL...

arquivos

Dezembro 2017

Outubro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Outubro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Abril 2013

Março 2013

Dezembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

blogs SAPO
subscrever feeds